logomarca

SALVO PARA SEMPRE

imprimir tamanho da letra: A- normal A+

SALVO PARA SEMPRE

Hebreus 7:12 “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.”

 No Antigo Testamento, havia muitos sacerdotes. Cada vez que um sacerdote morria, alguém o sucedia. No Novo Pacto, temos um sacerdote para sempre, que é Jesus.

No Antigo Testamento, uma vez por ano, o sacerdote entrava no lugar santíssimo para aspergir o sangue de um cordeiro, tipificando, com isso, a morte de Jesus. Ele levava uma corda amarrada na perna, com campainhas. Enquanto aquelas campainhas estivessem tocando, era sinal de que o sacerdote estava limpo diante de Deus. Se as campainhas parassem de tocar, era porque o sacerdote havia morrido. Quando o sacerdote morria, era tirado de lá por aquela corda, porque o povo não podia entrar no santo dos santos por causa do pecado. Isso nos mostra que na presença de Deus não pode haver pecado, erro ou mentira.

A Palavra do Senhor diz que o sacerdócio do Antigo Testamento estava baseado em Moisés e nos 613 mandamentos. A Bíblia diz que mudou o sacerdócio. Portanto, não é mais Moisés. Não é mais Arão. Agora é Jesus.

Agora, tu vais compreender quem é Jesus em relação ao sacerdócio. Diz Hebreus 3:1 “Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus,”.

O sumo sacerdote, Aquele que está sobre todos os sacerdotes, porque mudou o sacerdócio, é Jesus.

Em Hebreus 7:16 diz assim: “constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.” No Antigo Testamento, a glória da lei desvanecia. Agora, com o Pacto da Graça da Deus, o que Jesus trouxe é indissolúvel.

Diz o versículo 17 “Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” Quer dizer que ninguém pode substituir Jesus. Ele é o sacerdote para sempre.

Diz o versículo 18 “Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade”. Então, tudo o que Moisés fez, tudo o que Arão fez, tudo que os Levitas fizeram, a Bíblia diz que foi revogado, foi mudado. Por quê? Porque era fraco e inútil.

Ora, se o Antigo Pacto era fraco e inútil, por que as igrejas tradicionais vivem dele? Eles sabem que Jesus é o Senhor, mas não mudaram a lei. Estão vivendo da lei. Eles sabem que a lei era fraca e inútil.

Diz o versículo 19 “(pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma), e, por outro lado, se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus.” A Graça de Deus é superior. Ora, se temos algo superior e temos outro fraco e inútil, ficamos com o que é superior ou com o que é fraco e inútil? Com o que é superior.

Diz o versículo 27 “…. que não tem necessidade, como os sumos sacerdotes, de oferecer todos os dias sacrifícios, primeiro, por seus próprios pecados, depois, pelos do povo; porque fez isto uma vez por todas, quando a si mesmo se ofereceu.”

Por isso é que cremos que a salvação é para sempre.

Diz o versículo 28 “Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens sujeitos à fraqueza, mas a palavra do juramento, que foi posterior à lei, constitui o Filho, perfeito para sempre.”

Quando começamos a entender isso, na nossa mente e no nosso coração há a necessidade de mudar o sacerdócio, mas é preciso mudar também a lei.

Hebreus 10:1 “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem.”

O que a lei fazia? Ano após ano, o sacerdote oferecia de novo o mesmo sacrifício. O que Jesus fez? Pôs um ponto final nisso aí. Ele tomou sobre si os nossos pecados e os encravou na cruz uma vez por todas.

Diz o versículo 9 “então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo.”

É preciso remover o sacerdócio de Arão e Moisés, para estabelecer o segundo.

Por que as Igrejas tradicionais não dizem isso?

Eles mudaram o sacerdócio, mas não mudaram a lei. Eles reconhecem que o Sumo Sacerdote é Jesus, mas continuam na lei, pagando o preço e sacrificando.

Quando vemos aquelas mulheres de cabelos grandes, roupas compridas, mudaram o sacerdócio, mas não mudaram a lei.

A Palavra diz que o Senhor nos constituiu sacerdotes. Deus diz em 1 Pedro 2:9 “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”.

Mudamos o sacerdócio, mas também mudamos a lei.

Jesus é o Senhor, mas se continuarem as obras, os ritos, as cerimônias, as abluções, os jejuns, as vigílias, serão obras mortas.

Muitas pessoas vivem conforme o Velho Pacto. Só que Deus não honra o Velho Pacto. A Velha Aliança é um ministério de morte e de condenação.

Como se muda a lei? Mudar o sacerdócio é simples, pois todos sabemos que Jesus é o Sumo Sacerdote. Como se faz na prática? Romanos 3:27 diz: “Onde, pois, a jactância? Foi de todo excluída. Por que lei? Das obras? Não; pelo contrário, pela lei da fé.”

Qual foi a lei que tirou o ufanar, o orgulho e a vaidade da lei? Não foi pelas obras, pelo contrário, foi pela lei da fé.

Paulo disse que a jactância foi excluída. Não há jactância. É a lei da fé. A fé não produz jactância.

Paulo disse em 1 Coríntios 15:10 “Mas, pela graça de Deus, sou o que sou; e a sua graça, que me foi concedida, não se tornou vã; antes, trabalhei muito mais do que todos eles; todavia, não eu, mas a graça de Deus comigo.”

A lei da fé põe Deus no Seu lugar. Põe Deus como soberano.

Romanos 3:28 diz “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.”

A lei da fé justifica o homem e o declara salvo. Hoje, podemos dizer que somos justificados. Somos salvos, fomos perdoados, santificados, tornamo-nos sábios, passamos da morte para a vida, somos livres da condenação, da maldição. Por quê? Por causa da lei da fé.

Há milhares e milhares de pessoas que vivem com a Bíblia, que vão às Igrejas, mas não entendem-na, por isso sofrem muito. São salvas como que pelo fogo.

Não existe maior insulto a Deus do que querermos fazer o que Ele já fez por nós. É o mesmo que chamar Deus de mentiroso.

Se a pessoa não dá valor à obra de Jesus, vejamos o que diz Hebreus 10:29 “De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o Espírito da graça?”

Ora, quando alguém diz que Satanás o pode pegar, está profanando o sangue da aliança, está dizendo que o sangue de Jesus não serviu para nada, que é igual ao sangue de gato, de bode; é o mesmo que dizer que Ele morreu para nada.

Diz Romanos 4:4-8 “Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor, e sim como dívida. Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça. E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras: Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos; bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado.”

Bem-aventurado a quem Deus não imputa pecados. Tu sabes por que Ele não imputa? Porque Ele já levou todos os pecados para a cruz do Calvário, já perdoou, justificou e inocentou.

Todos somos falíveis, fracos. E, ao invés de Deus ser cultuado, são cultuados os homens. E todos vamos morrer. O único que é sumo sacerdote é Jesus. Todos vamos morrer! Todos!

Diz Romanos 5:10 “Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida;”.

Amado, o que temos hoje é muito melhor! Fomos feitos para a salvação. Não vamos mais para o inferno! Somos salvos.

Amado, se não acreditamos que já estamos reconciliados, livres, perdoados, que o Espírito Santo já mora em nós, que somos novas criaturas, que somos um Espírito com Jesus, o que é o Evangelho? Se mudou o sacerdócio, é necessário mudar a lei.

Tudo que Deus fez, foi por fé. Hebreus 11:3 “Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.”

O visível veio a existir das coisas que não aparecem, por isso, pode passar a existir na tua vida a tua casa própria, o teu carro, os teus negócios, a cura do teu corpo, a salvação da tua família, uma porta de Deus que nunca viste se abrir.

Amado, pode ser que não vejamos a provisão de Deus com os nossos olhos, mas ela existe. É nosso direito. As coisas que são nosso direito já nos foram outorgadas. É pela fé!

Algumas pessoas pensam que não recebem porque têm pouca fé. Acreditam nisso porque não estão falando da fé de Deus. Estão se referindo à fé pessoal que pode ser pouca, fraca e inútil. Mas a fé da qual estou falando é Dom de Deus. Veio quando recebemos Jesus como Senhor e Salvador. Efésios 2:8 “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;”.

Diz 2 Coríntios 4:13 “Tendo, porém, o mesmo espírito da fé, como está escrito: Eu cri; por isso, é que falei. Também nós cremos; por isso, também falamos,”.

Quando usamos a fé, quando o Dom da fé está na nossa boca, quando começamos a confessar, a lei da fé opera sobrenaturalmente. Deus respalda, honra a fé. Se é assim, por que muitos não têm isso como resultado? Disse o profeta em Oséias 4:6 “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” O povo está sendo destruído porque lhe falta saber isto: mudou o sacerdócio, mudou a lei.

Diz Marcos 11:23 “porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele” É necessário confessar. A fé é para falar.

Diz Zacarias 4:6-7 “Prosseguiu ele e me disse: Esta é a palavra do SENHOR a Zorobabel: Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o SENHOR dos Exércitos. Quem és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel serás uma campina; porque ele colocará a pedra de remate, em meio a aclamações: Haja graça e graça para ela!”

Quem és tu, ó câncer? Quem és tu, ó tumor maligno? Quem és tu, acusador? Quem és tu, poder desta terra?

Montes se levantam. Montes caem. A Palavra não caduca. Por isso, agarra-te à Palavra! Não há doença que possa prevalecer porque as coisas visíveis que não podemos ver com nossos olhos aparecem pela fé.

O velho pregador dizia: “diz-me em que Igreja vais e eu te direi em que crês.” É verdade. Há pessoas que andam com fé em uma fita azul. Botam oração debaixo do sapato. Oração no pezinho. Se lhes perguntamos quem é Jesus, respondem que não sabem. Mas andam com a oração no pezinho. É o culto da lei. São obras mortas.

Diz Romanos 7:8 “Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado.” Sem lei, sem o sacerdócio antigo, o pecado está morto. Nada devemos. A salvação está completa. Lê Hebreus 10:14, 25.

Quando Jesus salva, salva totalmente.

Diz Romanos 8:15 “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai.”

Não temos mais temores sobre perder a salvação. Salvação é para sempre! Paulo disse: “tu não és mais escravo, não tens mais temor.” Agora, temos um Pai que cuida de nós. Fomos adotados, regenerados, limpos, salvos e, agora, podemos dizer: Aba Pai. Lê Romanos 5:1.

Diz Romanos 9:30-33 “Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justificação, vieram a alcançá-la, todavia, a que decorre da fé; e Israel, que buscava a lei de justiça, não chegou a atingir essa lei. Por quê? Porque não decorreu da fé, e sim como que das obras. Tropeçaram na pedra de tropeço, como está escrito: Eis que ponho em Sião uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, e aquele que nela crê não será confundido.” Toda pessoa que se mete com obras tropeça na pedra de tropeço.

Essa coisa de dizer que precisamos pagar o preço, castigar o corpo, guardar o Sábado, jejuar, não podemos comer carne de porco, não faz sentido, porque mudou o sacerdócio e também mudou a lei. Fomos justificados pelo Sangue e temos paz com Deus. Lê Romanos 10:2-3.

Somos salvos porque recebemos Jesus. Talvez alguém pense que isso é muito simples, que o Evangelho é muito fácil! Sabes como Jesus disse? “Vinde a mim todos vós que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo. O meu jugo é suave. O meu fardo é leve. Jesus disse que é leve e suave.”

Quando não se dá ênfase à fé, dá-se ênfase a obras.

Diz Romanos 14:4 “Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster.”

Lembra o filho pródigo? Ele “pintou e bordou”, gastou o dinheiro do pai, andou com as prostitutas e, um dia, disse: “o que estou fazendo aqui? Vou ser sincero com meu pai e dizer-lhe: ‘pai, dá-me uma bordoada em cima, quebra-me os dentes, quebra o maxilar, quatro costelas…’” E o pai, quando viu o garoto, beijou-o e disse: “este é meu filho.”

O filho mais velho, que simboliza a lei, quando chegou a casa, chamou o empregado e perguntou o que estava acontecendo. Ele respondeu que o seu pai havia mandado matar um cabrito e fazer uma festa porque o seu irmão havia voltado. O filho mais velho revoltou-se porque sempre guardara o sábado, não comera carne de porco, cumprira os 613 mandamentos, e nunca lhe deram um cabritinho. Reclamou do pai ter dado ao seu irmão, além da festa, um anel e sandálias. Ele estava com ciúmes. Então, o pai, que simboliza Deus, metaforicamente, disse: “filho, vem cá. Compreende o que é o Evangelho. Eu tenho direito de fazer como quiser. Eu sou Deus. Filho, deixa o ciúme, a jactância para lá. Vou te dizer uma coisa, filho, tudo o que é meu é teu.”

Diz Romanos 14:1 “Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões.”

Na lei da fé não há ciúme, não há julgamento, não há diferenças. A justiça é pela fé para a salvação. Nós podemos dizer Aba Pai.

Dou graças a Deus pelos 30 anos que tenho de vida espiritual e pelos 27 anos de Pastor. Milhares de pessoas viverão a eternidade, têm vidas transformadas, por causa daquilo que se passa no altar da Igreja que pastoreio.

Diz Romanos 11:6 “E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça.” Do contrário, Cristo para que morreu? Para que Cristo deu a Sua vida? Qual foi a necessidade daquele sacrifício todo da paixão de Cristo? Não podemos ter um pouco de Graça e um pouco de lei. Não mistures lei com Graça. Deus não honra, se não for pela fé.

Diz Romanos 10:8-10 “Porém que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé que pregamos. Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação.”

Quando usamos a confissão, o visível, aquilo que não aparecia, passa a existir. Nisso não cabe lógica, não cabem pensamentos humanos. A salvação vem pela boca, pela confissão, e o resto também é pela boca, e não por obras. Somos salvos, abençoados, passamos da morte para a vida, estamos livres do inimigo, o Senhor já levou nossas enfermidades, somos reino e sacerdócio, cremos na Palavra de Deus e isso é para sempre. Então, se alguém vier e nos disser que não é bem assim, devemos dizer: se está na Bíblia, cremos.

ASSIM SEJA, ASSIM DISSE O SENHOR!

Teu Apóstolo, irmão e amigo, Miguel Ângelo.

Deixe seu comentário
Sem comentários cadastrados.

Parceiros

APOSTÓLO BISPO SP Reciclagem Ministerial bispo marlon IECVPA BISPO  curitiba